Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FUGAS DO MEU TINTEIRO

Imagens e palavras de um mundo onde há menos gente

FUGAS DO MEU TINTEIRO

Imagens e palavras de um mundo onde há menos gente

Desafio 52 semanas -5|Os meus Pais?

João-Afonso Machado, 31.01.22

20.05.06 - CARRIÇA - PINDELA.JPG

Evidentemente, não posso falar ou publicar sobre Eles, os meus Pais. Atrever-me-ei a ficar pelo óbvio, somente, - a minha Mãe foi pioneira na escolar educação de infância e o meu Pai o melhor caçador de coelhos e perdizes que alguma vez conheci. Ponto final, parágrafo.

Depois os anos foram passando, os Pais velhinhos de idade muito aconchegados à lareira e um dia o Pai, o ano seguinte a Mãe, tivemos de os levar lá acima, ao topo da freguesia, onde já descansavam os corpos dos avós dos nossos avós.

Houve lágrimas, confesso. mas não demorou a percepção de que os Pais, afinal, tinham ficado connosco. E, tal como na meninice, surgiam no quarto à noite, vinham ver se tudo era tranquilo. Os sonhos poem a nossa vida a nú e Eles lá se manifestavam como sempre: protectores, zangados, meigos e compreensivos ou intransigentes... Sempre devotados e atentos, enfim.

Não, é absolutamente certo - talvez devido à minha situação de reformado, até - hoje acompanho os meus Pais assaz mais frequentemente do que antes. E o facto de haverem ultrapassado a idade tornou-os de uma juventude comovente. Entre as roseiras e as camélias do jardim é agora onde os Pais estão bem (Qual lareira, qual carapuça!) E passeiam e voltam a passear na mata, dir-se-ia terem ganho asas, leveza, uma imensa destreza, a gente ri-se, regala-se, com este seu eterno namoro.

 

(Desafios da Abelha - https://rainyday.blogs.sapo.pt/52-semanas-de-2022-introducao-392169)